Entidades hospitalares de Santa Catarina apresentam demandas a candidatos 

No dia 13 de agosto, em Florianópolis, a Associação e Federação dos Hospitais de Santa Catarina e a Federação das Santas Casas e Hospitais Filantrópicos (AHESC-FEHOESC-FEHOSC) promovem encontro com representantes de partidos políticos para a apresentação das principais reivindicações do setor da saúde de Santa Catarina.

O objetivo é detalhar o funcionamento da rede hospitalar privada e filantrópica aos candidatos que disputam as eleições deste ano, a fim de informar sobre sua importância no atendimento dos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS).

A reunião será realizada no Hotel Slaviero Baía Norte e contará com as presenças dos presidentes da AHESC, Altamiro Bittencourt, da FEHOESC e CNSaúde, Tércio Kasten, e da FEHOSC, Hilário Dalmann. Irá participar como explanador dos tópicos o assessor das entidades, Adriano Ribeiro, que apresentará as principais reivindicações aos poderes Executivo e Legislativo estadual e federal.

Entre os pontos da pauta destacam-se a construção de um novo modelo de política de atenção à produção hospitalar no Estado, priorizando o custeio dos serviços, com foco na produção, resolutividade e indicadores de desempenho; a estipulação de um prazo para o pagamento do repasse dos recursos do Fundo Nacional de Saúde aos hospitais credenciados, incluindo a gestão plena; a promoção de transparência nas informações sobre o pagamento aos prestadores de serviços, disponibilizando informações nos portais da ordem das pendências financeiras; fomentar os planos de ações da alta complexidade, que são estratégicos na rede estadual, distribuindo na forma da legislação imposta pelo Ministério da Saúde e evitando sobreposição de serviços na rede de hospitais.

Dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) registram quase 5 mil estabelecimentos privados de saúde no Estado de Santa Catarina. A rede de hospitais privados e filantrópicos é responsável por mais de 70% dos atendimentos do SUS e 90% dos estabelecimentos que oferecem atendimento de alta complexidade no Estado, incluindo atendimentos de urgência como AVC, cuidados prolongados, cardiologia, gestação de alto risco, neurologia, psiquiatria, queimados, ortopedia, UTI (adulto/neonatal/pediátrica), oncologia e leitos de internação.

Mas a inexistência de uma política de atenção hospitalar catarinense atrelada ao alto custo em manter essas atividades acarreta na rede de hospitais filantrópicos um elevado grau de endividamento.

O objetivo é apresentar dados aos futuros candidatos para subsidiá-los na elaboração de seus planos de governo, atendendo, assim, à população catarinense e, ao mesmo tempo, proporcionando a sobrevivência da rede dos prestadores de serviços aos SUS.


SERVIÇO:

O quê: Encontro das Entidades Hospitalares com Partidos Políticos

Data: 13 de Agosto

Horário: 13h30

Local: Hotel Slaviero Baía Norte / Florianópolis

 

(Por Rute Enriconi / comunicacao@comuniquese2.com.br)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *