Festival de Dança de Joinville 2018 – “O Lago dos Cisnes” é destaque na abertura

Uma das peças mais notáveis do balé clássico mundial, “O Lago dos Cisnes” será o destaque da abertura do 36⁰ Festival de Dança de Joinville, no dia 18 de julho, com uma coprodução da prestigiada Companhia Brasileira de Ballet, do Ballet da Escola Maria Olenewa do Theatro Municipal do Rio de Janeiro (TMRJ) e bailarinos convidados.

A remontagem da peça foi produzida por Jorge Texeira, diretor da Cia Brasileira. O papel de Bruxo será encenado pelo bailarino e coreógrafo Marcelo Misailidis, que foi primeiro bailarino do TMRJ, e o de Rainha por Beatriz de Almeida, que se destacou como primeira bailarina do Ballet de Stuttgart.

O príncipe e a princesa serão interpretados pelo casal principal do Ballet Nacional Del Sodre (BNS), de Montevidéu, os brasileiros Gustavo Carvalho e Mel Oliveira. “Estou feliz com o convite do Festival e faremos uma grande noite somando o talento de diferentes companhias e bailarinos para encantar o público com uma das mais belas peças do balé clássico mundial”, destaca o diretor Jorge Texeira.

Entre as novidades do evento está a criação de duas Noites dos Campeões. Na primeira, apresentam-se os primeiros lugares da categoria Junior e na segunda, da Sênior. Os prêmios especiais sobem ao palco nas duas noites. “A novidade veio da nossa percepção da importância de valorizar ainda mais os talentos revelados pelo Festival”, destaca Ely Diniz, presidente do Instituto Festival de Dança de Joinville. “Possibilitaremos que um número maior de pessoas tenha acesso às apresentações dos campeões, uma das noites com a maior procura por ingressos”, acrescenta.

Os ingressos para o Festival de Dança de Joinville estão à venda no site www.festivaldedancadejoinville.com.br/ingressos e no Café do Juarez, anexo ao Teatro Juarez Machado, de segunda a sexta, das 8h às 14h.

A partir de 16 de julho, o espaço físico para aquisição de ingressos será a bilheteria do Centreventos Cau Hansen, das 13h às 21h. Os preços variam de 24 a 110 reais, com meia-entrada para participantes, estudantes, idosos a partir de 60 anos, portadores de deficiência (e acompanhante, se necessário), professores da rede estadual de Santa Catarina e do município de Joinville, doadores de sangue e ciclistas que utilizarem o bicicletário do evento.

Espetáculo “O Lago dos Cisnes”, da Cia. Brasileira de Ballet, com direção e remontagem de Jorge Texeira (Foto: Divulgação)

Espetáculo de abertura: O Lago dos Cisnes
Balé em prólogo e quatro atos, de Marius Petipá e Lev Ivanov

Prólogo

Adormecido no jardim do castelo, o Príncipe Siegfried, que completa 21 anos, tem um sonho estranho e premonitório. Em seu sonho, uma linda princesa passeava distraidamente, quando é capturada e enfeitiçada por um cruel Bruxo, o Von Rothbart, que a transforma em um belo cisne.

A Companhia Brasileira de Ballet

A Companhia Brasileira de Ballet, sob a direção de Jorge Texeira desde 1991, destaca-se no cenário das grandes companhias de dança do país e, nesse período, vem preparando grandes produções de balé clássico de repertório e diversas montagens compostas por trechos de balé clássico de repertório, balé clássico, neoclássico e contemporâneo.

Apresentou-se em nove Estados brasileiros, somando mais de 30 cidades, além de palcos internacionais, como Argentina, México, Estados Unidos, Suíça, China e Mônaco. Em 2012, representou o Brasil no Karmiel Dance Festival, em Israel, de onde seguiu turnê por sete cidades desse país e na Colombia, onde apresentou a versão completa do balé O Quebra Nozes, para um público superior a 10 mil pessoas, com grande sucesso de crítica e público.

Sobre o Ballet Escola

O Ballet da Escola Maria Olenewa do Theatro Municipal do Rio de Janeiro (BETMRJ) é uma companhia de dança pré-profissional constituída por bailarinos dos últimos anos do curso de formação profissional e bailarinos formados da Escola Estadual de Dança Maria Olenewa do Theatro Municipal do Rio de Janeiro (EEDMO).

O objetivo central da BETMRJ é propiciar aos integrantes uma experiência e o amadurecimento profissionais para que em um futuro próximo possam ingressar no mercado de trabalho da dança em companhias profissionais nacionais ou internacionais.

O projeto proporciona aos bailarinos a oportunidade de aprender, ensaiar e apresentar obras de balé clássico, neoclássico e dança contemporânea, criadas especificamente para a companhia, além de balés clássicos de repertório, ampliando seu desenvolvimento técnico, artístico e cultural e possibilitando a experiência de uma rotina profissional. Conta com direção geral de Helio Bejani e direção artística de Jorge Texeira.

Sobre Jorge Texeira

Nascido na cidade do Rio de Janeiro, formou-se em Educação Artística pela Faculdade de Formação Profissional Integrada e em Música pela Escola de Música Villa-Lobos. Iniciou na dança em 1987, na Escola de Dança Hortência Mollo, RJ. Dos 30 anos dedicados a dança, 17 foram à frente da Cia Brasileira de Ballet. Neste período produziu, dirigiu, e assinou diversas montagens completas, de balé clássico de repertório, entre elas: Don Quixote, Giselle, O Lago dos Cisnes, A Flauta Mágica, O Quebra Nozes, Noite de Walpurgis e Paquita – Gran Pas Classic.

Em 2010, Jorge Texeira dirigiu e assinou a montagem completa do balé Don Quixote, numa coprodução ao Cuban Classical Ballet of Miami, apresentando-se no The Fillmoreatthe Jackie Gleason Theatre, de Miami. Em 2012, levou a companhia a representar o Brasil no Karmiel Dance Festival, em Israel.

Destaca-se ao utilizar uma metodologia própria de ensino, o que lhe rendeu vários prêmios como profissional e para os alunos nos principais festivais de dança do mundo. Em janeiro de 2007, fundou o Conservatório Brasileiro de Dança e a ONG Ciranda Carioca, com a qual, nos anos de 2008 e 2009, recebe o prêmio de Melhor Grupo concedido pelo Festival de Dança de Joinville, e pelo V Fest Dance, o Prêmio de Melhor Maitre.

Sobre Marcelo Misailidis

Nascido em Montevidéu (Uruguai), Marcelo Misailidis iniciou seus estudos no Rio de Janeiro em 1986, com o professor Aldo Lotufo e a grande mestra Eugênia Feudorova. No início da década de 1990, estagiou em Cuba e ganhou notoriedade nacional no Festival de Dança de Joinville em 1991, ao se apresentar junto das principais bailarinas brasileiras.

Tornou-se um dos bailarinos de maior evidência no cenário da dança brasileira, o que lhe valeu o convite para integrar o corpo de baile do Theatro Municipal do Rio de Janeiro (TMRJ), sendo o mais jovem bailarino da história do TMRJ até então.

A partir de 1998 passou a trabalhar, também, como coreógrafo no carnaval carioca, sendo premiado diversas vezes. De 2006 a 2008 esteve à frente da direção do Corpo de Baile do Theatro Municipal do Rio de Janeiro. Marcelo foi curador do Festival de Dança de Joinville e participou do evento como bailarino e coreógrafo em espetáculos convidados.

Sobre Beatriz de Almeida

Nascida no Rio de Janeiro, Beatriz de Almeida iniciou seus estudos com Slava Goulenko. Foi aluna de Tatiana Leskova e Dennis Gray. Ingressou para o Theatro Municipal do Rio de Janeiro, de onde saiu para integrar o Ballet de Stuttgart, na Alemanha, a convite de Márcia Haydeé. Após dois anos, dançou o papel principal de A Megera Domada. Permaneceu na Europa durante 20 anos, entre o Ballet de Stuttgart e a Ópera de Zurich, na Suíça.

Como primeira bailarina do Ballet de Stuttgart, dançou primeiros papéis nos balés O Lago dos Cisnes, Eugene Oneguine, A Megera Domada, A Bela Adormecida, em turnê por diversos países da Europa, Ásia, África e Américas. Trabalhou com grandes nomes da dança mundial como Márcia Haydeé, Maurice Bejárt, Jiri Kyllian, William Forsythe, Ana Botafogo, Marcelo Misailides, Luís Arrieta, Roseli Rodrigues, Suzana Braga.

Para ela, o coreógrafo alemão Uwe Scholz criou Suíte para dois pianos, Sétima Sinfonia de Beethoven, Bartok, entra outras peças. Atualmente, Beatriz de Almeida mora em Campo Grande (MS), onde dirige, com sua irmã Patrícia Almeida, seu estúdio de dança.

Sobre Gustavo Carvalho

Primeiro bailarino do Ballet Nacional del Sodre (Uruguai) desde 2016, Gustavo Carvalho nasceu em Volta Redonda e foi criado em Cabo Frio (RJ). Começou a dançar aos nove anos, no Ballet Marcia Sampaio. Sob a orientação do professor Jorge Texeira, em 2007, ingressou no curso de Formação Profissional do Conservatório Brasileiro de Dança, quando começou a participar e se destacar em concursos internacionais.

Recebeu o Prêmio de Bailarino Revelação no Danzamérica Argentina e se apresentou como bailarino convidado na Gala Seletiva Prix de Lausanne, no Teatro Municipal Córdoba, Argentina. Aos 14 anos, integrou a Cia Brasileira de Ballet, onde atuou como solista, dançando os principais papéis do repertório clássico e contemporâneo da companhia. Foi medalha de ouro do Festival de Dança de Joinville nos anos de 2007, 2008, 2009 e 2010.

Em 2014, conquistou bronze e premiação especial de Melhor Dupla e Medalha de Bronze no USA/IBC International Ballet Competition. Em 2015, dançou com o Ballet Nacional Del Sodre em todas as temporadas nacionais e se apresentou em diversos países. Em 2017 foi indicado ao Benois de la Danse, o prêmio de maior prestígio no mundo da dança clássica.

Sobre Mel Oliveira

Solista do Ballet Nacional Del Sodre (BNS) do Uruguai, Mel Oliveira é natural de Ourinhos-SP, onde iniciou seus estudos em 2001, aos sete anos de idade, na Escola Municipal de Bailados de Ourinhos. Em 2009, ingressou na escola Conservatório Brasileiro de Dança e em seguida passou a fazer parte da Cia Brasileira de Ballet sob direção de Jorge Texeira, onde participou de turnês pelo Brasil, Colômbia, China, Miami e Israel. Em 2014, entrou para o Ballet do Theatro Municipal do Rio de Janeiro, onde atuou como primeira solista.

Em seu repertório como papel principal interpretou os balés O Lago dos Cisnes, O Quebra Nozes, Giselle, Raymonda, Sétima Sinfonia, Age of Innocence, Dom Quixote, Paquita, A Bela Adormecida, O Corsário, entre outros.

 

Serviço | 36 Festival de Dança de Joinville

Quando: 17 a 28 de julho de 2018
Onde: Joinville – SC – Brasil
Programação: www.festivaldedanca.com.br

 

(Por Assessoria de Imprensa – Festival de Dança de Joinville)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *