30/11/2017

O jacu

Por Herculano Vicenzi* Acampamento de caçadores onde a canhanha rola demais, tem tudo para virar patacoada de calibre grosso. Foi isso que aconteceu com um grupo de amigos lá das […]
13/11/2017

Ideia de jerico

Por Herculano Vicenzi* Grupo de amigos de Jaraguá do Sul reuniu-se num rancho na comunidade de Nereu Ramos para participar de um jantar à base de porco do mato, paca […]
04/11/2017

O rezador

Por Herculano Vicenzi* Padre Bertino Weber manteve por muitos anos um programa  de 10 minutos na Rádio Cultura, que era transmitido a partir das 6 horas. Bela manhã, um sonoplasta […]
29/10/2017

A tipóia

Por Herculano Vicenzi* O compositor italiano Giuseppe Verdi (1813-1901) deixou mais de 20 óperas fantásticasa, entre elas Traviata, Aída e Othelo. Já avançado na idade, o grande músico não aguentava […]
24/10/2017

A troca

Por Herculano Vicenzi* Caipora lá dos fundões do Quiriri marcava ponto todos os dias no bar do “doutor” José Borba, onde enfileirava seguidos tragos. Com ares filosóficos, só bebia cachaça […]
15/10/2017

O cagaço

Por Herculano Vicenzi* Na época em que morou no bairro Vila Nova,  o gaiteiro Eliseu Coelho, mais conhecido por Laércio, mantinha um programa ao vivo na Rádio Difusora. Foi nesse […]
08/10/2017

O diplomático

Por Herculano Vicenzi* Esse fato histórico me foi contado por Karin Monich Marzall, trineta de Carl Monich, alemão que em 1881 comprou uma diligência a estabeleceu o primeiro meio de […]
23/09/2017

O desconfiado

Por Herculano Vicenzi*   Nos anos 1970, caboclo lá de uma canhada distante, nunca tinha viajado para fora de seu município. Belo dia, depois de uma conversa na bodega ficou […]
10/09/2017

A feijoada

Por Herculano Vicenzi* Dos joinvilenses mais antigos, quem não lembra do programa de músicas caipiras que o Manduca comandava de madrugada na rádio Difusora? Além de bom radialista, Manduca era […]
09/09/2017

O empréstimo

Por Herculano Vicenzi* Bela feita fiquei sem um centavo bolso. O jeito foi pedir socorro ao Ildo Campello. – Me empresta cem cruzeiros até o dia do pagamento ? – […]
08/09/2017

Menezinho falso

Por Herculano Vicenzi* Para fazer um estágio de capacitação técnica, alemão joinvilense de sotaque carregadíssimo permaneceu em Florianópolis pelo período de seis meses. Encantado com o jeito de falar dos […]
07/09/2017

A costela

Por Herculano Vicenzi* Belo domingo, caipora lá das bandas do bairro Vila Nova saiu cedo para comprar costela assada. Faceira, a dona patroa ficou em casa para preparar a maionese […]
06/09/2017

A caxeta

Por Herculano Vicenzi* No tempo da rua Abdon Batista, a tigrada da redação de A Notícia frequentava com assiduidade o boteco do Meia por ficar a poucos metros da sede […]
05/09/2017

As goiabas

Por Herculano Vicenzi* Fechado desde agosto de 2007, o Ernest Bar faz falta no centro de Joinville. Nele, durante décadas, profissionais liberais, empresários, jornalistas, jogadores de futebol e colonos, se […]
04/09/2017

Caxumba recolhida

Por Herculano Vicenzi* No tempo em que a comunidade de Estrada da Ilha tinha um dos melhores elencos de futebol de várzea de Joinville, belo domingo o time foi escandalosamente […]
03/09/2017

O caixão

Por Herculano Vicenzi* Esse caso aconteceu no tempo em que o madeireiro Curt  Weege era dono do único caminhão do Quiriri. Numa tarde de muita chuva Curt foi até a […]
02/09/2017

 O tiziu

Por Herculano Vicenzi* Caipora já quase cego e com as ventas inchadas de tanta carraspana, ao chegar em casa deu com um passarinho voando dentro do seu quarto. Como a […]
01/09/2017

O frangaço

Por Herculano Vicenzi* No transcorrer dos anos 1970 a comunidade de Estrada da Ilha teve um dos melhores times de futebol de várzea de Joinville.  A cada jogo em casa […]
31/08/2017

A cabeçada

Por Herculano Vicenzi* O caso aconteceu durante uma tourada em um circo armado no bairro Floresta. Na hora em que soltaram na arena improvisada um tourinho brabo, uma mulher entrou […]
30/08/2017

Castigo adicional

Por Herculano Vicenzi* Em Santa Catarina, durante boa parte da maior guerra mundial (1939-1945), era terminantemente proibido falar em alemão e italiano. Desrespeitar a ordem era sinônimo de cadeia. Por […]
29/08/2017

A tijolada

Por Herculano Vicenzi* Instalada no bairro Jardim Iririú, a panificadora Princesa foi há alguns anos alvo de um assalto singular. De manhã bem cedo,  um homem de porte atlético entrou […]
28/08/2017

Passo de ganso

Por Herculano Vicenzi* Na época em que os rodeios crioulos do CTG Chaparral  eram realizados na Fundação Municipal de Desenvolvimento Rural 25 de Julho, uma turma de caiporas lá das […]
27/08/2017

A trombada

Por Herculano Vicenzi* Miguel Tito Rosa, líder da emancipação política e primeiro prefeito da história de Balneário Brra do Sul, coleciona um rosário de fatos engraçados por ele  protagonizados. Bela […]
25/08/2017

O pistoleiro

Por Herculano Vicenzi* O jornalista Osvaldo Rosenstock, que marcou época na imprensa de Joinville pelos eu estilo leve e elegante, passou um apuro e tanto no começo dos anos de […]
24/08/2017

O dedão

Por Herculano Vicenzi* Esse caso aconteceu em Joinville a mais de 40 anos. Depois de encher o pandulho com mais de um litro de cangebrina, cachaceiro contumaz resolveu aparar o […]
23/08/2017

O cachaço

Por Herculano Vicenzi* Fundador da Sadia, Atlio Fontana foi um dos maiores empresários catarinenses de todos os tempos. De quebra,  foi um político bem sucedido, tendo conquistado até uma cadeira […]
22/08/2017

Molecagem venenosa

Por Herculano Vicenzi* O austríaco Johann Straus Filho (11825-1899), é um dos maiores gênios de música clássica de todos os tempos. Certa ocasião ele fez uma turnê pelos Estados Unidos, […]
21/08/2017

Pandeiro e tamborim

Por Herculano Vicenzi* Belo sábado de carnaval dos anos 1970, Ildo Campello, na época o mais popular e conceituado repórter e comentarista da Rádio Cultura, foi ao Itaum para fazer […]
20/08/2017

As capivaras

Por Herculano Vicenzi* Nascido em Taubaté, no interior de São Paulo, o engenheiro Henrique Chiste Neto diverte os amigos ao contar vantagens de caçadas memoráveis. Numa dessas, Henrique topou com […]
19/08/2017

Esperteza refinada

Por Herculano Vicenzi* Zeco Passero, dono de um bar perto da encruzilhada da rua 15 de Novembro com a Rodovia do Arroz, destaca-se pelo bom humor. Criado na região de […]
18/08/2017

O covinho

Por Herculano Vicenzi* Criado nas redondezas das barrancas do rio Piraí, Valter Venturi, figura popular do bairro Vila Nova, jura ter calejado as mãos de tanto tirar do anzol piavas, […]
17/08/2017

O relógio

Por Herculano Vicenzi* De saudosa memória, Dionísio Girardi era o maior mestre do bairro Vila Nova na arte de contar causos. Como esse lembrado por seu filho Adilson. Bela feita, […]
16/08/2017

O concurso agropecuário

Por Herculano Vicenzi* Como ocorre na maioria dos estados brasileiros, no Rio Grande do Sul também se destacam algumas cidades com nomes peculiares. É o caso de Pau Fincado e […]
15/08/2017

A reiada

Por Herculano Vicenzi* Grupo de Terno de Reis do bairro Guanabara deu uma esticada até a regiãodo Piraí. A ideia er fazer uma reiada na casa de um velho amigo. […]
13/08/2017

Os gansos

Por Herculano Vicenzi* Italiano lá das bandas da Rodovia do Arroz costumava fazer algumas confusões com seu linguajar de sotaque típico dos oriundi. Para ele, jipe era zipe, jabuti era […]
12/08/2017

Os três coquinhos

Por Herculano Vicenzi* Bela noite ao dar umas voltas pelo Piraí me deparei no Salão Jacob  com dois caiporas metidos a contar vantagens de caçadas. – Pois fique sabendo, disse […]
11/08/2017

Caçador polivalente

Por Herculano Vicenzi* Jangolino, lá das bandas do Piraí, é conhecido por suas peripécias de caçador e pescador. Muito do sério, bela feita ele me contou que em uma de […]
10/08/2017

O quebra-caco

Por Herculano Vicenzi* Turma de amigos lotou uma Kombi e tocou para Pirabeiraba a fim de participar de um quebra-caco. Como os caiporas não sabiam direito o endereço, ficaram  faceiros […]
09/08/2017

As ovelhas

Por Herculano Vicenzi* Dois irmãos das bandas de Pirabeiraba divertiam-se surrupiando galinhas, patos e marrecos para promover fartos jantares. Bela noite após entornar meio garrafão de amarelinha a dupla empolgou-se […]
08/08/2017

O coqueirinho

Por Herculano Vicenzi* Figura popular  no Itaum, João Gaspar Rosa já foi um dos mais famosos caçadores da região do Quiriri. Hoje,  o caipora nem espingarda  tem, mas continua afiado […]
07/08/2017

Os urus

Nativos da mata atlântica, os urus são aves que andam em bandos e dormem enfileiradas em galhos perto do chão. Com uma espingarda boa é possível derrubar meia dúzia com […]
06/08/2017

O escanteio

Por Herculano Vicenzi* Poucos sabem que no verdor da juventude  Stelio Rosenstock foi um vigoroso lateral esquerdo. Além de anular o ponteiro direito, ele era exímio na cobrança de escanteios. […]
05/08/2017

A anta

Por Herculano Vicenzi* Da infância guardo boas lembranças de Antônio Palanqueiro, um sujeito que girava o mundo no lombo de uma mulinha mansa que só. Emérito contador de causos de […]
04/08/2017

A tarrafa

Por Herculano Vicenzi* Ao descobrir o endereço de um exímio fabricante de tarrafas de malhas miúdas interessei-me e fui visitá-lo. Cheguei justo na hora em que o homem estava acabando […]
03/08/2017

O bilhete

Por Herculano Vicenzi* Depois de 20 anos na boca do forno da Tupy,  o homem se aposentou. Para não ficar totalmente parado, construiu então um galinheiro bem caprichado. Bela noite […]
02/08/2017

Toca mestre

Por Herculano Vicenzi* Dois compadres meteram os peitos no mato, um para caçar e o outro para pescar. O caçador foi para o espinhaço de uma serra e o pescador […]
01/08/2017

O drama do Manuel

Por Herculano Vicenzi* Ao completar 25 anos de idade,  português de bigode reforçado explodiu de raiva. Chega de tanta humilhação, já não aguento mais esse meu nome. Chega de ser […]
30/07/2017

Casos e Causos – O pau da conversa

Por Herculano Vicenzi* Sílvio Girardi, mais conhecido por Ioio, é uma das figuras mais populares do bairro Vila Nova. Sempre de bom humor, ele vive aprontando para cima de seus […]

Casos e Causos

Herculano Vicenzi

Jornalista


Nascido em 1948, Hercualno Vicenzi criou-se no cabo da enxada em Taió, Alto Vale do Itajaí, de onde veio para Joinville em 1972. Sua trajetória no jornalismo teve início em 1973. Fiel às raízes, sempre deu preferência às matérias do meio rural. Por mais de 40 anos no jornalismo, passou pela Câmara de Vereadores, A Notícia e Notícias do Dia.