Artista de Joinville Paulo Lindner faz residência e exposição em cidade coirmã na Suíça

Artista levará 23 trabalhos da série “Cacos da Mata”, 18 deles inéditos e os demais já apresentados em outros países (Fotos: Divulgação)

 

Coincidência ou não, faz exatamente dez anos que um artista de Joinville (Marcos Rück) protagonizou uma residência artística em Schaffhausen, reforçando os laços existentes entre as cidades coirmãs. Na próxima semana, e por quase três meses, Paulo Lindner dará outro nó nesta relação por meio da arte.

No dia 13 de novembro, ele viaja para o pequeno município na Suíça, onde mergulhará numa produção própria e, em seguida, fará exposição e dará palestras em escolas locais sobre a Floresta Atlântica e a presença dos suíços em Joinville.

Conhecido por obras com material reciclável e cunho ambientalista, Lindner terá à disposição o ateliê de um artista da cidade que fica localizado no interior de uma fábrica têxtil desativada. Ali, produzirá obras para a mostra que inaugura no dia 14 de dezembro e permanece aberta até 27 de janeiro na galeria Vebikus Kunsthalle. Detalhe é que no mesmo local e período uma coletiva reunirá obras de artistas locais que se debruçaram sobre o mesmo tema socioambiental que Lindner aborda.

O artista pretende produzir pelo menos cinco telas em solo suíço. De Joinville, ele levará 23 trabalhos da série “Cacos da Mata”, 18 deles inéditos, e os demais já apresentados na Alemanha, na França, nos Estados Unidos e no Vaticano. Um deles, chamado “Para onde estamos indo?”, medindo 1,44m x 1,38m, será doado para a prefeitura de Schaffhausen.

Enquanto a exposição fica em cartaz, Lindner realizará a palestra “A Floresta Atlântica e os Suíços em Joinville” em escolas da cidade. Além disso, ele se comprometeu a ministrar oficinas de arte para crianças na própria galeria, complementando assim o intercâmbio cultural e de conhecimento entre as cidades coirmãs.

“Eu falarei de Floresta Atlântica, que é sobre o que se baseia a minha arte. Estou indo para falar de nossos problemas e anseios e ver como podemos desenvolver projetos conjuntos nessa questão ambiental. Que eu consiga lançar sementes como fiz nas escolas daqui”, projeta Paulo Lindner, cuja viagem está sendo patrocinada pelas empresas Meister, The Best Academy e OAP Consultores Associados e mais nove instituições da Suíça.

(Por jornalista Rubens Herbst)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *