Confira os resultados da etapa Rio-Sul do Circuito Brasil Loterias Caixa, o mais importante evento paralímpico nacional de atletismo, halterofilismo e natação

Competição reuniu 612 atletas de natação, atletismo e halterofilismo em Curitiba desde sexta-feira, 12, a domingo, 14. As etapas nacionais começam em maio, em SP

Neste domingo (14/4), o nadador da Seleção Brasileira sub-18 Isaac Lorenzo de Jesus (Aflodef-SC), de apenas 17 anos, fechou a etapa regional Rio-Sul do Circuito Brasil Loterias Caixa, em Curitiba, com cinco medalhas após vencer os 100m livre e os 100m peito pela classe S7. No sábado, 13/4, o jovem de Florianópolis já havia ocupado o alto do pódio nos 50m livre e nos 400m livre. Nos 100m costas, ficou com o segundo lugar.

Na Universidade Positivo, ele busca alcançar os índices estabelecidos pelo Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB) para participar das etapas nacionais que ocorrerão no Centro de Treinamento Paralímpico, em São Paulo, a partir de maio. Outras três fases foram realizadas: São Paulo, em fevereiro, o estágio Norte-Nordeste, em João Pessoa (PB), em março, e a etapa Centro-Leste, em Uberlândia (MG), há 15 dias. Curitiba foi palco neste final de semana da regional Rio-Sul, com 612 atletas de cinco Estados (RS, SC, PR, RJ e ES).

Início foi na fisioterapia

Diagnosticado com mielomeningocele ao nascer, Isaac começou na natação como parte de sua fisioterapia. De lá pra cá, participou das Paralimpíadas Escolares, competição criada pelo CPB para jovens de 12 a 17 anos, se destacou e foi convidado para o Camping Escolar, que dá a jovens talentos a oportunidade de vivenciarem treinamentos e testes como atletas do alto rendimento. Agora, ele foi convocado para a Seleção sub-18.

“Foi incrível participar do Camping, porque me deu muita vontade de continuar nos treinos. Estou com uma responsabilidade muito grande por ser parte da Seleção, mas quero chegar nas nacionais e, quem sabe, conquistar índice para os Jogos Parapan-Americanos de Lima”, planeja.

Na última semana, o catarinense participou do primeiro treino da Seleção sub-18 no CT Paralímpico. “Este time foi criado para fazer a transição dos atletas para o alto rendimento. E é muito bom vê-los fazerem seu melhor tempo. Eles estão muito motivados”, explica Leonardo Tomasello, técnico-chefe da natação.

Além de Isaac, outros quatro integrantes da Sub-18 estão na etapa Regional Rio-Sul do Circuito Brasil Loterias Caixa, em Curitiba: Larissa Rodrigues (GNU), Isabelle Velasquez (Apeblu), Alexandre Barbosa (GNU) e Matheus Brambilla (IJGV).

Recordes no Atletismo

No atletismo, que também realiza sua última etapa regional, foram batidos oito recordes brasileiros até o fim da disputa, neste domingo, 14. No sábado, 13, duas das marcas foram batidas por atletas do mesmo clube de Itajaí, Santa Catarina, o Roda Solta, na mesma prova. No salto em altura, Paulo Guerra e Flávio Reitz estabeleceram recordes brasileiros.

Na classe T47 (amputado de braço), Guerra alcançou 1,88m, um centímetro a mais que a marca anterior. Já na T42 (amputado de perna acima do joelho), Reitz chegou a 1,80m, dois centímetros superior à sua melhor performance até então.

Halterofilismo

Já o paulista Giliardi Chud (APNH-SP), 34, encerrou as disputas de halterofilismo no Circuito Brasil Loterias Caixa com um recorde brasileiro na categoria acima de 107 quilos. Ele foi o penúltimo atleta se apresentar no ginásio poliesportivo da Universidade Positivo e suportou 195 quilos na barra. O recorde anterior era dele mesmo, alcançado há um mês, na etapa de João Pessoa do Circuito Loterias Caixa, com 193.

Entre as mulheres, a mineira Maria Rita de Oliveira bateu o recorde brasileiro júnior na categoria até 86 quilos, com 80 quilos na barra. A atleta da CDDU, de Uberlândia, Minas Gerais, superou sua própria marca, alcançada em março, na etapa Norte Nordeste do Circuito Loterias Caixa, em João Pessoa. Na oportunidade, ergueu 77 quilos. “Eu queria chegar a 86 quilos, mas senti que hoje não seria o dia ideal”, explicou Maria Rita, que tem mielomeningocele e hidrocefalia.

Esta foi a segunda etapa do Circuito Loterias Caixa de halterofilismo nesta temporada. A primeira ocorreu em João Pessoa, e antecede à convocação da seleção brasileira que disputará o Mundial da modalidade. A competição será em Nursultan, novo nome da capital do Cazaquistão, anteriormente conhecida como Astana, de 12 a 19 de julho. Muitos dos atletas que competiram em Curitiba estão cotados para compor a equipe nacional. A coordenação de halterofilismo do Comitê Paralímpico Brasileiro deve divulgar a convocação até o final de abril.

O Circuito

O Circuito Loterias Caixa é organizado pelo Comitê Paralímpico Brasileiro e patrocinado pelas Loterias Caixa. Este é o mais importante evento paralímpico nacional de atletismo, halterofilismo e natação. Composto por quatro fases regionais e duas nacionais, tem como objetivo desenvolver as práticas desportivas em todos os municípios e estados brasileiros, além de melhorar o nível técnico das modalidades e dar oportunidades para atletas de elite e novos valores do esporte paralímpico do país. Em 2019, as disputas das fases nacionais serão separadas por modalidade – haverá ainda um Campeonato Brasileiro de cada esporte.

Patrocínios

O paratletismo tem patrocínio das Loterias Caixa e da Braskem.
A natação e o halterofilismo tem patrocínio das Loterias Caixa.

(Por Assessoria de Comunicação do Comitê Paralímpico Brasileiro. Fotos: Divulgação Comitê Paralímpico Brasileiro )

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *