Desalento

Minha alegoria
não tem brilho
nem cor…;
…tem manchas de dor!
Daquele amor!

Foram dias, anos…
maravilhosos…
fervorosos…
fortes,
tais quais
ventos do Norte;
para onde você foi!?

Nesta paragem
ficou a miragem
daquele amor!

Cravados no contexto
do meu peito
a saudade e a dor!

Fixos no olhar
a tristeza…
do amor desfeito;
da maldade
que você plantou!

Daquele amor!?
Hoje…
…sem cor!

 

*Rosa Dealtina Silva é formada em pedagogia (administração escolar). Professora das séries iniciais, ensino fundamental e ensino médio. Ama filosofia, leitura, poesia e pintura. Neste espaço, ela compartilha algumas de suas poesias.

** Foto: Divulgação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *