EntreasLetras – O que será dessa anciã?

Por Donald Malschitzky*

Débora me convida para passar o fim de semana com eles em Florianópolis. Aceito, antecipando o prazer de estar com a Marina e ver o quanto se desenvolveu, o quanto sorri e como segue a trilha do universo das palavras, e de bater papos bobos e inteligentes com a Débora e o Maickel. “Vamos à praia sábado cedo?Aí é melhor vir já na sexta”, aconselha. Acho uma boa.

Sexta-feira, início da noite, vou para a estrada. De Barra Velha até a ponte sobre o rio Itajaí-Açu, um pulo, menos de 20 minutos, e, do nada, “parem o mundo que quero contemplar a paisagem”.

Deve ser isso, pois que outra explicação existe para a parada instantânea de todos os veículos e os espertinhos brotando do acostamento para fazer suas ultrapassagens criminosas e impunes? Arrasto-me por mais de uma hora até Itapema, onde os carros são abduzidos – deve ser, pois desaparecem – e sigo em paz até a Ilha, o que não é bem normal, mas acontece.

“Escreva sobre a Ponte Hercílio Luz”, sugere a Débora, e vêm-me as lembranças de quantas vezes passei por ela, com seu piso de madeira, barulhento e escorregadio, mas ela dava conta do recado com reverência. De Joinville a Florianópolis, a BR-101 com pista simples, levava por volta de duas horas e meia. Hoje melhorou: às vezes leva cinco horas.

Inaugurada em 1926, foi um prodígio de engenharia e virou ícone de Florianópolis, servindo com galhardia até 1982, quando foi fechada pela primeira vez, mas já nos anos 1960 mostrava cansaço pelo uso longo e pela pouca manutenção. Acharam que trocar o piso de madeira por asfalto seria mais seguro, e o era, mas não para a Ponte, pois recebeu mais um peso para carregar – do que, incrivelmente, só se deram conta bem depois.

Começara a saga das reformas e, acho, contrarreformas, pois não era possível que tudo levasse tanto tempo e se descobrisse que não funcionava tão tarde. Soluções técnicas e verdadeiros milagres foram oferecidos, aceitos, implantados e a Ponte, bem, a Ponte continua inoperante.

“A restauração da Ponte Hercílio Luz é, atualmente, uma das obras de engenharia mais complexas do mundo”, diz uma publicação oficial. Na mesma publicação, uma notícia boa: será inaugurada ainda em 2018. Ufa. Ops! Já estamos em 2019!

Mas agora deixará de ser aquela anciã de quem tiraram tudo, mas que fotografam de vez em quando e publicam as fotografias, falando de como sentem orgulho dela. Afinal, são décadas de promessa, um dia tem que dar certo.

 

*Escritor

(Foto: Divulgação)

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *