Insensato

Por Rosa Dealtina*

 

Este azul

do teu olhar

não é do céu

nem do mar;

é o meu penar!

Este céu

reflete a saudade

da felicidade

que o azul do mar

deixou pra trás…

Deixou este ser;

este amor fugaz,

contando as luas

pelas ruas…

escuras…

que tu apagastes,

quando não me levastes…

O escuro da noite

pegou minha mão,

meu coração…

que se desfaz,

em desatino…!

Voraz destino!

Sob o azul do céu,

vivo ao léu;

acima do mar,

quero repousar…

…sem tino!

 

*Rosa Dealtina Silva é formada em pedagogia (administração escolar). Professora das séries iniciais, ensino fundamental e ensino médio. Ama filosofia, leitura, poesia e pintura. Neste espaço, ela vai compartilhar algumas de suas poesias.

** Foto Grupo São Francisco e suas Histórias

1 Comment

  1. Carla Cristina Recco Fernandes disse:

    Que lindo minha amiga! Muito feliz por vc…dom é dom…e vc tm de sobra! Parabéns 😘👏👏👏👏👏

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *