Pedro Boscardin representa Joinville (SC) no Banana Bowl, torneio de tênis mais tradicional da América Latina

Banana Bowl terá a participação de 250 atletas de 38 países (Créditos: Kako Waldrich)

Serão 38 países e 250 atletas no evento. Na chave principal, 48 competem pelo troféu. Estados Unidos, França, Espanha, Argentina, Canadá e Brasil têm as maiores delegações. Disputas acontecem na Sociedade Recreativa Mampituba, em Criciúma (SC).

Banana Bowl terá a participação de 250 atletas de 38 países
(Créditos: Kako Waldrich)

Uma mistura de cultura, línguas e sotaques é o que a cidade de Criciúma (SC) irá presenciar nos próximos dias. O mais tradicional torneio de tênis da América Latina acontece de hoje (quinta, 7) até sábado (16), nas quadras da Sociedade Recreativa Mampituba. A Federação Catarinense de Tênis (FCT) e a Confederação Brasileira de Tênis (CBT) promovem o evento que traz as categorias Kids e a consagrada 18 anos para o Sul do estado. Pedro Boscardin, de Joinville, representará a cidade no torneio.

Coreia, Inglaterra, Dinamarca, Argentina, Canadá, Itália e Suíça são alguns dos 38 países que estarão representados no torneio, nas chaves masculina e feminina. As nações que terão as maiores delegações são Estados Unidos, França, Espanha, Argentina, Canadá e Brasil. Para o presidente da FCT, Alexandre Farias, é uma grande satisfação para a entidade trazer mais uma vez a competição para o solo catarinense. “Teremos uma grande disputa com 25 atletas que estão entre os 100 melhores do mundo na chave masculina e, na feminina, 18 meninas que estão no ranking mundial”, destaca.

Os jogos pré-classificatórios vão até sexta-feira (8). No sábado (9) iniciam as classificatórias e a partir de segunda-feira (11), a chave principal, na qual os 48 melhores tenistas do mundo entram em quadra.

Destaques

Segundo Alexandre, o Brasil estará bem representado no torneio. “Temos muitos talentos que prometem dar o melhor de si nos jogos”, diz. Os principais jogadores nacionais no masculino são: Natan Rodrigues (37º do mundo); o catarinense Pedro Boscardin (90º no ranking dos 100 melhores) e Bruno Oliveira (109º no ranking mundial). Já no feminino, Luiza Cruz (117º do mundo) representará a categoria.

Entre as principais apostas estão o espanhol Nicolas Alvarez Carona, como cabeça na chave número 1 e o francês Arthur Cazaux, na número 2. No feminino, os destaques são Diane Perry, da França e a americana Hurricane Tyga Black, como a cabeça da chave 2.

Sobre a FCT

Responsável pela realização de eventos que disseminam informações sobre o esporte e incentivam a prática da modalidade no estado, a Federação Catarinense de Tênis (FCT) completa 65 anos em 2019. Só em 2018, foram realizados pela entidade 24 eventos em nove municípios catarinenses, além de apoio a outras dezenas de programações.

A FCT também atua socialmente através do programa Transformando pelo Tênis, que atende, de março a novembro, crianças de nove a 12 anos. Elas recebem aulas de inglês, reforço escolar e de tênis de forma gratuita. Em 2018, a ação teve o patrocínio dos Correios.

(Por Nádia)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *