17 de outubro de 2020

Tesouro

Por Rosa Dealtina Silva* Seu olhar tem o brilho das estrelas e das noites de luar! Tem a beleza da imensidão do mar… Sua presença, criança… […]
25 de agosto de 2020

Coisas que eu sinto – O mundo está ao contrário e ninguém reparou

Por Lais Abreu* É certo de que o mundo atravessa tempos muito sombrios. Se pudéssemos descrever o momento por meio de uma música, escolheria esta parte […]
16 de agosto de 2020

Nostalgia

Por Rosa Dealtina Silva* Meu olhar está preso, sem trava! Meu coração está trancado, sem clava…   Não sinto o cheiro das flores; não consigo… olhar […]
14 de agosto de 2020

Cúmplice

Por Rosa Dealtina* Ela surge, com seu encanto, quais pirilampos no campo… Inspiração aos românticos Vibrante… Elegante… Comparsa… dos amantes! De amores… fascinantes! Esse brilho… outrora… […]
2 de agosto de 2020

Velha canção

Por Rosa Dealtina* Arrebatou meu coração Aquela velha canção Falando de saudades Que corta sem ter fio Que corre sem ser rio…   Saudade é árvore caída […]
25 de julho de 2020

Meu canto

Por Rosa Dealtina* Meu canto não tem voz; tem poesia, alegria…saudade…amizade!   Meu canto tem silêncio; tem pensamentos, voando com o vento!   Meu canto não […]
13 de julho de 2020

Coisas que eu sinto – O vírus que veio pra nos ensinar muito mais sobre amor do que sobre o próprio vírus​

Por Lais Abreu* Esse texto não é sobre o vírus, é sobre amor. Estou caminhando para o meu terceiro mês de isolamento e, assim como todas […]
10 de julho de 2020

Flutuando

Por Rosa Dealtina* Os pés direto no chão, cabelos soltos ao vento; não marco nada, nem o tempo…   Sinto a sensação que voar é meu […]
6 de julho de 2020

Unicamente

Por Rosa Dealtina* Parecia uma pintura! Uma belezura… Elegante… Olhar e sorriso marcantes! Uma escultura! Foi chegando… Eu tremendo… Um calor! Aconchego, chamego… Foi amor! Profundo… […]
31 de maio de 2020

Tapera

Por Rosa Dealtina* Aquele casebre já foi belo! Jardim florido… ipês amarelos! Ali gerava alegria! Todos os dias, à tardinha, na hora da Ave Maria, começavam […]