entreasletras

6 de janeiro de 2020

EntreAsLetras – É mais cômodo

Por Donald Malschitzky*   “Mas as pessoas pedem!” Se há um ranking de desculpas furadas e mentirosas, esta é uma das imbatíveis. É bem difícil passar […]
25 de novembro de 2019

EntreAsLetras – Mágicos apitos

Por Donald Malschitzky* Emprestando a dúvida do ovo e da galinha, pergunto-me: o que veio antes, o assobio ou o apito? Deve ter sido o assobio, […]
4 de novembro de 2019

EntreAsLetras – Seria apenas mais uma quinta-feira

Por Donald Malschitzky* Mal passa das seis da manhã: um violão suave e uma voz de amigo me rodeiam: “Preciso não dormir até se consumar o […]
30 de setembro de 2019

EntreAsLetras – O soldado que tocava cítara

Por Donald Malschitzky* “No dia 02 de junho de 1945 chegou a minha vez; recebi a passagem e, ao me encaminhar para pegar o trem, encontrei […]
23 de setembro de 2019

EntreAsLetras – Que não seja um réquiem

Por Donald Malschitzky* No intervalo entre chuvas e ventos, o anil recebeu uma flecha rubra que se divertia em sobrevoar nossa vizinhança, exibindo-se para olhos que […]
16 de setembro de 2019

EntreAsLetras – Duas pequenas enormes histórias

Por Donald Malschitzky* “Irmão do Juarez Machado”, não sei como o Edson Machado se sentia quando esta era a referência que usavam para apresentá-lo, mas foi […]
9 de setembro de 2019

EntreAsLetras – Há mais tempo do que se pensa

Por Donald Malschitzky* “Coisa de eco-chato”. “Começou há uns 30 anos”. “Modernidade boba”. “Só a esquerda que vem com essas bobagens”.  Para não importunar os poucos […]
2 de setembro de 2019

EntreAsLetras – Ideiafix

Por Donald Malschitzky* Asterix, o herói gaulês de histórias em quadrinhos, tinha um grupo de amigos com características bem marcantes e divertidas, e todos eram obstinados. […]
5 de agosto de 2019

EntreAsLetras – Nosso planeta plano

Por Donald Malschitzky* Levou tempo, mas fui convencido, e graças a Caetano Veloso: ao reouvir “London, London”, me deu um clique; se ele que é ele […]
22 de julho de 2019

EntreAsLetras – Quase aconteceu

Por Donald Malschitzky* Sangra na cabeça e estilhaços de vidro ainda podem ser vistos no rosto da criança de uns quatro anos, carregada pelo pai apavorado […]