Vigilância Ambiental realiza mutirão de combate à dengue no Floresta

Foto: iStock

Foto: iStock

A Vigilância Ambiental da Secretaria da Saúde (SES) realizou visitas a residências e comércios do bairro Floresta para combater o mosquito Aedes aegypt. Essa foi a última ação do mutirão iniciado no dia 19 de março, que teve o apoio de um grupo de 18 soldados do 62º Batalhão de Infantaria (BI). Somente este ano Joinville  já registrou 927 focos do mosquito.

O Floresta teve 27 focos confirmados. Apesar de ainda não ser considerado infestado pelo mosquito, a situação do bairro preocupa porque teve o registro em março de um caso de dengue autóctone (contraída no território do município). O que torna mais grave a situação é que o maior número dos focos encontrados no bairro estão nas residências e não nas armadilhas. “Continuamos com o aviso à população para que não deixe água parada em lugar algum. Os terrenos devem ser vistoriados pelo menos uma vez por semana”, destaca a coordenadora do Serviço de Vigilância em Saúde, Nicoli dos Anjos.

O mutirão eliminou a água parada nos locais e preveniu uma maior proliferação do mosquito nas regiões visitadas. As visitas do mutirão foram realizadas pelos soldados e os agentes de combate a endemias. A partir desta sexta-feira (5), os trabalhos voltam a ser feitos apenas pelos agentes de combate a endemias. “O Serviço de Vigilância em Saúde agradece ao 62º Batalhão de Infantaria pela parceria nesta ação tão importante para a nossa cidade”, disse Nicoli.

O trabalho em conjunto foi uma medida para o combate do transmissor da dengue, doença que teve dois casos confirmados de transmissão dentro do município neste ano. Joinville não registrava casos com transmissões autóctones desde 2016.

Durante as visitas, os moradores receberam orientações e efetuaram junto com os agentes o descarte da água parada. Recipientes maiores com larvas, que não é possível ser esvaziados, receberam tratamento com larvicidas. Os moradores das casas onde foram encontradas larvas não recebem notificação na primeira visita, mas apenas orientações. Caso não sigam as orientações, receberão uma notificação, ficando passíveis de multa em uma próxima visita.

As ações com o apoio dos soldados também foram realizadas nos bairros Fátima, Jarivatuba e Boa Vista durante duas semanas. Quem tem a suspeita de algum foco do mosquito deve ligar para a Ouvidoria da Prefeitura de Joinville, no telefone 156, e fazer a denúncia. Caso o foco do mosquito Aedes aegypt seja confirmado, o proprietário e/ou morador recebe orientações e, se não as seguir, fica sujeito à multa de 2 a 10 UPM’s (Unidade Padrão Municipal). Em abril, a UPM é de R$ 289,66. 

(Por Secretaria de Comunicação – Prefeitura Municipal de Joinville)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *